Terça-feira, 28 de Novembro de 2006

Para-Olimpíadas

Nos ultimos meses tive uma grande lição de vida...
Percebi que as pessoas que marcam a nossa vida são aquelas que se preocupam,
e que de algum modo estão comigo.

Aprendi que a coisa mais importante na vida vai muito além de nos vencermos a nós mesmos, é também ajudar os outros a vencer, ainda que obrigue a abrandar e a mudar a nossa corrida...

Um beijo para todos

PARAOLIMPICAS.jpg

Há alguns anos atrás, nas Para-olimpíadas de Seattle, nove atletas, todos mentalmente ou fisicamente debilitados estavam prontos na linha de partida dos 100 metros.

Ao disparar da pistola, iniciaram a corrida, não todos a correr, mas todos com vontade de chegar e vencer.

Enquanto corriam, um dos concorrentes caiu no asfalto, deu umas cambalhotas e começou a chorar.

Os outros ouviram-no chorar...

Abrandaram, e olharam para trás.

Pararam e voltaram atrás... Todos.

Uma menina com a síndroma de Down sentou-se perto dele e começou a
beijá-lo e disse-lhe:

- Agora estás melhor?

Então abraçaram-se todos e os nove caminharam em direcção à meta.

No estádio todos se levantaram e, aplaudiram durante vários minutos...
publicado por Gina Geadas às 23:23
link do post | comentar | ver comentários (20) | favorito
Quinta-feira, 16 de Novembro de 2006

Uma marca na tábua

Por vezes uma agressão verbal é tão violenta como uma agressão física, e sem querer num momento de explosão acabamos por deixar marcas, que por vezes são irreparáveis...
Um beijo para todos


tabua.jpg

Era uma vez um rapazinho que tinha um temperamento muito explosivo.
Um dia, o pai deu-lhe um saco cheio de pregos e uma tábua de madeira.
Disse-lhe que martelasse um prego na tábua cada vez que perdesse a
paciência com alguém.
No primeiro dia o rapaz pregou 37 pregos na tábua.
Já nos dias seguintes, enquanto ia aprendendo a controlar a ira, o
número de pregos martelados por dia foi diminuindo gradualmente.
Ele foi descobrindo que dava menos trabalho controlar a ira do que ter que ir
todos os dias pregar vários pregos na tábua...
Finalmente chegou o dia em que não perdeu a paciência uma vez que fosse.
Falou com o pai sobre seu sucesso e sobre como se sentia melhor por não
explodir com os outros.
O pai sugeriu-lhe então que retirasse todos os pregos da tábua e que lha trouxesse.
O rapaz trouxe então a tábua, já sem os pregos, e entregou-a ao pai.
Este disse-lhe:
- Estás de parabéns, filho! Mas repara nos buracos que os pregos deixaram na tábua.
- O que tem?
- Nunca mais ela será como antes...Quando falas enquanto estás com raiva, as tuas palavras deixam marcas como estas...
publicado por Gina Geadas às 23:32
link do post | comentar | ver comentários (18) | favorito
Quinta-feira, 9 de Novembro de 2006

Quero ser um televisor

Quantas vezes nos deparamos com situações que julgamos que só acontecem aos outros, como se nós fossemos ímunes ao mundo em nosso redor.
A educação é provavelmente o maior exemplo disso...

Por vezes queremos tanto dar aos filhos o que não tivemos que acabamos por não lhes dar o que tivemos.</p>Um beijo para todos...</p>
televisao1.gif

A professora Ana Maria pediu aos alunos que fizessem uma redacção e nessa
redacção o que eles gostavam que Deus fizesse por eles.
À noite, ao corrigir as redacções, ela deparou-se com uma que a deixou muito
emocionada.
O marido, ao entrar em casa viu-a a chorar e pergunta: "O que aconteceu?"
Ela respondeu: "Lê".
Era a redacção de um menino.
"Senhor, esta noite peço-te algo especial: transforma-me num televisor.
Quero ocupar o lugar dele. Viver como vive a TV da minha casa.
Ter um lugar especial para mim, e reunir minha família ao meu redor...
Ser levado a sério quando falo... Quero ser o centro das atenções e ser
ouvido sem interrupções e sem perguntas.
Quero receber o mesmo cuidado especial que a TV recebe quando não funciona.
Ter a companhia do meu pai quando chega a casa, mesmo que esteja cansado.
E que minha mãe me procure quando estiver sozinha e aborrecida, em vez de me
ignorar. E ainda que os meus irmãos "discutam" para estar comigo.
Quero sentir que a minha família deixa tudo de lado, de vez em quando, para
passar alguns momentos comigo.
E, por fim, que eu possa divertir todos.
Senhor, não te peço muito...
Só quero viver o que vive qualquer televisor!"

Naquele momento, o marido de Ana Maria disse:
"Meu Deus, coitado desse menino. Que descuido o desses pais".
Ela responde-lhe:

"Essa redacção é do nosso filho".
publicado por Gina Geadas às 21:34
link do post | comentar | ver comentários (17) | favorito

Sobre Mim...

pesquisar

 

Silêncios Recentes

...

O Diamante

Par de Asas

Para-Olimpíadas

Uma marca na tábua

Quero ser um televisor...

O Colar

empresa

A Sabedoria da Borbole...

Olá Jesus! É o Zé!

A Balança

Valor da Amizade

Silêncios Arquivados

Abril 2017

Março 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Fevereiro 2006

Janeiro 2006

Dezembro 2005

Novembro 2005

Outubro 2005

Setembro 2005

Agosto 2005

blogs SAPO

subscrever feeds