Quinta-feira, 9 de Novembro de 2006

Quero ser um televisor

Quantas vezes nos deparamos com situações que julgamos que só acontecem aos outros, como se nós fossemos ímunes ao mundo em nosso redor.
A educação é provavelmente o maior exemplo disso...

Por vezes queremos tanto dar aos filhos o que não tivemos que acabamos por não lhes dar o que tivemos.</p>Um beijo para todos...</p>
televisao1.gif

A professora Ana Maria pediu aos alunos que fizessem uma redacção e nessa
redacção o que eles gostavam que Deus fizesse por eles.
À noite, ao corrigir as redacções, ela deparou-se com uma que a deixou muito
emocionada.
O marido, ao entrar em casa viu-a a chorar e pergunta: "O que aconteceu?"
Ela respondeu: "Lê".
Era a redacção de um menino.
"Senhor, esta noite peço-te algo especial: transforma-me num televisor.
Quero ocupar o lugar dele. Viver como vive a TV da minha casa.
Ter um lugar especial para mim, e reunir minha família ao meu redor...
Ser levado a sério quando falo... Quero ser o centro das atenções e ser
ouvido sem interrupções e sem perguntas.
Quero receber o mesmo cuidado especial que a TV recebe quando não funciona.
Ter a companhia do meu pai quando chega a casa, mesmo que esteja cansado.
E que minha mãe me procure quando estiver sozinha e aborrecida, em vez de me
ignorar. E ainda que os meus irmãos "discutam" para estar comigo.
Quero sentir que a minha família deixa tudo de lado, de vez em quando, para
passar alguns momentos comigo.
E, por fim, que eu possa divertir todos.
Senhor, não te peço muito...
Só quero viver o que vive qualquer televisor!"

Naquele momento, o marido de Ana Maria disse:
"Meu Deus, coitado desse menino. Que descuido o desses pais".
Ela responde-lhe:

"Essa redacção é do nosso filho".
publicado por Gina Geadas às 21:34
link do post | comentar | favorito
17 comentários:
De Elisa a 5 de Maio de 2008 às 01:09
Encontrei o blog quando pesquisava sobre a amizade. Tocou-me profundamente esta mensagem. Esse menino podia ser de qualquer um dos meus dois filhos. Bem haja por me ajudar a mudar.


De SUSANA a 27 de Abril de 2007 às 12:39
minha linda, só te posso dizer: tenho medo que o meu filho pense o mesmo do seu seio familiar... espero poder alterar o que está mal feito, apesar se sentir que muitas veszes simplesmente não tenho forças para todas as energias dele... não sei bem o que fazer, mas pelo menos vou tentar!um beijo


De Bia a 16 de Fevereiro de 2007 às 21:50
Olá. Encontrei o teu blog por acaso e siceramente gostei muito. Em especial deste post. É muito dificil sabermos até que ponto estamos a dar o melhor aos nossos filhos. Sou professora, mas também sou mãe. Esforço-me imenso por resolver os problemas dos meus alunos, mas muitas vezes penso: será que consegui resolver os do meu filho da melhor forma? Escola, accções de formação, + licenciaturas... para o meu filho poder ter tudo o que por vezes os meus alunos se queixam de não ter. Mas com tanto trabalho, será que tive o tempo suficiente para ele? É difícil educar! Bjs


De Kat a 1 de Dezembro de 2006 às 22:20
Tenho certeza que meus filhos -principalmente o primogênito, que é mais fechado -passaram por isso.Que vida tão trabalhosa e tão corrida!Tão bom se a gente puder ainda ter tempo para reverter alguma coisa desta situação! Quanta falta de diálogo, de calor humano, de carinho... Meu Deus!!! Apesar de eu ficar em frente à TV,estava sempre mais ocupada em fazer algum trabalho que era obrigada a trazer para casa e fazia-o tb nas conduções ou em qualquer fila de supermercado ou banco etc...Sei que nenhum problema existe por causa de um só dos pais.Que Deus e nossos filhos nos perdoem e não repitam os nossos erros.Preciso dizer que seu blog me toca demais?!Abraços e agradecimentos da Kat


De Deusa da Lua a 13 de Novembro de 2006 às 10:45
O olho do observador interfere no objeto observado. Só um fantasma se embrulha no seu passado, explicando a si próprio com autodefinições baseadas numa vida já vivida. Você é aquilo que escolhe ser hoje, não o que escolheu antes. (autor desconhecido)

um beijao e bom inicio de semana


De Cintia a 13 de Novembro de 2006 às 03:36
fortissima essa redacao!
=/


De nancy moises a 12 de Novembro de 2006 às 19:20
Eii passando pra dar uma espiadinha em tdo por aqui, me encantei. parabens.Ofereço o award nota 10 do lua em Poemas. bjs e uma otima semana.


De meialua a 12 de Novembro de 2006 às 16:57
Olá voltei para ver se havia novidades. Entendeste-te com os códigos?
Se precisares de alguma coisa diz. Jinhos Mágicos*


De Keila, a Loba a 10 de Novembro de 2006 às 22:27
Oportuno o texto, embora triste e verdadeiro. Uma coisa simples, e que lamentavelmente em quase todas as famílias acontece, Maria, é televisão no quarto das crianças. Ver televisão no quarto priva a criança do convívio familiar, aponta o caminho da solidão e diminui as chances de conversar com os pais, saber das novidades e participar da rotina da família. Um gesto simples, mas poucos pais atentam para isso.

BeijUivoooooooooooooossssssssss da Loba


De Gaybriel a 10 de Novembro de 2006 às 19:37
Axo k não são precisas mais palavras... Demosntra bem a realidade de muitos lares, de muitas crianças revoltadas. Fiquei arrepiado... Beijo grande e bom fim de semana!


Comentar post

Sobre Mim...

pesquisar

 

Silêncios Recentes

familia

amo-te?

3 passarinhos

...

O Diamante

Par de Asas

Para-Olimpíadas

Uma marca na tábua

Quero ser um televisor...

O Colar

empresa

A Sabedoria da Borbole...

Silêncios Arquivados

Setembro 2017

Abril 2017

Março 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Fevereiro 2006

Janeiro 2006

Dezembro 2005

Novembro 2005

Outubro 2005

Setembro 2005

Agosto 2005

blogs SAPO

subscrever feeds